Córtex - II Festival de Curtas-Metragens de Sintra - 27-30 Outubro - Centro Cultural Olga Cadaval

Prémio do Júri
Melhor Curta-metragem Nacional

Infinito
André Santos e Marco Leão

Prémio do Júri
Melhor Curta-metragem Internacional

Yoni & Tadeo
Rómeo de Melo Martins

Prémio do Público
Melhor Curta-metragem Nacional

Viagem a Cabo Verde
José Miguel Ribeiro

O Festival

O Córtex é um festival de cinema anual de curtas-metragens que decorre no mês de Outubro em Sintra e este ano conta com a sua segunda edição. É um evento organizado e produzido pela Associação Cultural e Teatral Reflexo a convite de Junta de Freguesia de Santa Maria e São Miguel e apoiado também pela Câmara Municipal de Sintra. O Festival estende-se durante quatro dias e este ano realiza-se no Centro Cultural Olga Cadaval.

A programação é preenchida pela exibição das curtas a concurso durante os primeiros três dias, estando o último dia reservado para a entrega dos prémios às curtas vencedoras. O Festival tem como principal objectivo estimular os jovens realizadores portugueses e produtoras de cinema a concorrem a um novo evento cultural, impulsionando desta forma a criação de objectos cinematográficos de qualidade, adequados a estarem na linha da frente na competição de um festival de cinema. A novidade do Córtex para este ano reside na abertura da competição a nível internacional.

Existem dois tipos de prémios no festival Córtex. O prémio de júri que é atribuído por um corpo jurado reconhecido e especializado na área do cinema, jornalismo e audiovisuais e o prémio de votação do público. O Córtex não faz qualquer distinção entre os vários géneros cinematográficos existentes na competição, qualquer curta metragem de ficção, animação, documentário e experimental poderá concorrer ao Córtex.

Após o festival no Centro Cultural Olga Cadaval, o certame vai estender-se todos os dias no Espaço Reflexo com uma programação que inclui Dj's e projectos musicais. O Córtex - II Festival de Curtas Metragens de Sintra já abriu as inscrições a nível nacional e internacional a todos que tenham interesse em participar com a sua obra cinematográfica.

Programação

27
28
29
30

Júri

Alexandre Soares Sebastião

É o Vogal e responsável pelos pelouros da Educação e Cultura da Junta de Freguesia de Sintra (Santa Maria e São Miguel) Licenciado em História, Alexandre Sebastião fez a sua pós graduação em Ciências da Educação. Professor de História da Cultura e das Artes.

João Canijo

João Canijo, cineasta português, nasce em 1957. Licenciou-se em História pela Faculdade de Letras da Universidade do Porto. Assistente de realização de filmes de Manoel de Oliveira, Wim Wenders, Allain Tanner e Werner Schroeter, realiza a sua primeira longa metragem, “Três Menos Eu”, em 1988 que acabou por ser seleccionada para o Festival de Roterdão e para o Festival Internacional de Toronto do mesmo ano. Foi com “Noite Escura” de 2003 que João Canijo viu o seu filme a ser o candidato português às nomeações para o Oscar de melhor filme estrangeiro. “Noite Escura” com Rita Blanco e Beatriz Batarda foi também seleccionado pelo Festival de Cannes para a secção Un Certain Regard. “Mal Nascida” de 2007, com Anabela Moreira segue os moldes de uma tragédia grega adaptada à realidade portuguesa. O filme foi seleccionado para a competição do Festival de Veneza, secção Orizzonti. O realizador está nesta fase a preparar o lançamento da sua mais recente produção “Sangue do meu Sangue”.

Mário Valente

Designer gráfico de formação, começa paralelamente e desde muito novo a trabalhar em cinema, como assistente de realização em curtas de animação ("Santa Maria", "Schizophrenia", ambas lançadas no circuito comercial em inícios de 90), e como faz-tudo em vários projectos da GER, produtora de Joaquim Pinto. Dedica-se depois ao jornalismo, na área da música e do cinema (crítico em publicações como a DVD Review, Rocksound, DIF, Hype! e sites como a Musicnet e Zona Negra). Desde 1995 é também dj de renome, seja em nome individual ou como metade dos Glam Slam Dance (dupla de djs que tem tocado um pouco por todos os festivais de Verão do país), sendo residente em casas como o Lux, Musicbox, Incógnito, Casino Lisboa ou Lounge, a casa do Cais do Sodré da qual é também responsável pela programação e divulgação.

Rita Nunes

Nasce em Lisboa em 1974. Curso de Cinema, na área de Imagem, pela Escola Superior de Teatro e Cinema. A partir de 1996 começa a trabalhar como realizadora de Cinema e Publicidade, tendo realizado alguns filmes, como a Curta-Metragem “Menos Nove”, que ganhou vários prémios nacionais e internacionais, os Telefilmes “Contas do Morto” e “Só por Acaso”, este último, vencedor do Prémio Prix Europa 2004, “Paul Author”, um documentário sobre Paul Auster e a rodagem do seu filme em Portugal, “Dia Triunfal”, sobre Fernando Pessoa, de 2009, entre outros. Neste momento encontra-se a preparar a sua primeira longa metragem.

Rui Pedro Tendinha

É jornalista de cinema e faz parte do comité de programação do Lisbon & Estoril Film Festival. Assina textos de cinema para as revistas do Diário de Notícias e Jornal de Notícias. Tem também colaboração em cinema com os canais da SIC. Recentemente, foi comissário de cinema do The Famous Humour Fest e é programador do Shortcutz- movimento de curtas metragens. Recentemente, realizou três documentários: BRECHT- LIVRE ACESSO, BEATRIZ BATARDA BEATRIZ BATARDA e ACREDITADOS. Está neste momento na fase de montagem de um outro A ESTRADA DE MAZGANI, sobre a digressão internacional do músico Mazgani. Antes de servir como júri no maravilhoso festival Cortex, foi jurado no Queer Lisboa e no Curtas Vila do Conde.

Carta do Director

Sintra prepara-se para fazer história, mas desta vez o cenário não são os castelos medievais ou a mística serra. O protagonista desta história é o Córtex – Festival de Curtas Metragens de Sintra. Este é o primeiro evento cinematográfico a ter lugar no concelho que vai marcar de forma indelével o futuro cultural desta vila.
Organizado e produzido pelo Teatro Reflexo (sediado em Sintra desde 2007), este evento viu nascer a sua primeira edição de forma tímida e humilde no ano passado, edição esta realizada no Espaço Reflexo, um lugar, ou melhor dizendo - o lugar, de cultura alternativa em Sintra. Com um pequeno projector de video, uma plateia de 50 lugares e uma verba que não chegava aos 1000 €, atirámo-nos de cabeça na criação de um projecto que no nosso entender era vital criar em Sintra. O nosso objectivo passa por proporcionar uma oferta cultural vibrante, moderna e urbana que é totalmente inexistente neste concelho e que possa originar uma dinâmica única ao imiscuir-se com a cultura tradicional e histórica tão típicas deste local. Queremos abrir espaço para a cultura alternativa.
A convergência entre destes dois mundos culturalmente tão distintos pode tornar Sintra numa vila ainda mais singular e interessante, não só do ponto de vista turístico mas também socio-cultural.

Nesta segunda edição, o Festival ganhou vida própria tomando proporções que extrapolaram em larga margem as nossas mais ambiciosas expectativas, o que vem comprovar a urgência deste evento. O envolvimento da direcção do Centro Cultural Olga Cadaval, foi o factor chave para impulsionar esta iniciativa, ao cederem-nos um espaço privilegiado e tão bem reputado para desenvolve-la. A partir daí tudo foi acontecendo de forma galopante. Tivemos a sorte de nos reunirmos com vários profissionais que acreditam no projecto e que aceitaram colaborar connosco gratuitamente, sem eles nada disto seria possível, porque convém salientar sem falsas modéstias, que o Córtex foi feito com pouco mais de 3000 € - um autêntico milagre. O apoio da Câmara Municipal de Sintra e da Junta de Freguesia de Sta Maria e S.Miguel de Sintra, tendo em conta o desmotivante panorama económico que atravessamos, foi fundamental para que o Córtex pudesse acontecer este ano num formato renovado.

Este Festival assume-se como a apresentação de um apanhado das melhores curtas metragens de produção nacional e internacional feitas entre 2010/11 e que reúne alguns dos mais conceituados realizadores do género. A selecção dos filmes passa por um critério que vai de encontro às pessoas. O grande público não está habituado a ver curtas metragens, nós pretendemos criar esse hábito, brindando o público em geral com algo com que se identifiquem, algo que os emocione e que os entusiasme.

O Teatro Reflexo enquanto organizador tem ainda a honra de contar com um corpo jurado de luxo, entre os quais se destacam João Canijo, Rita Nunes e Rui Pedro Tendinha, a quem estamos profundamente gratos pela amabilidade e disponibilidade, sem eles nada seria o mesmo.
Mas claro está que a peça fundamental para que tudo isto funcione é o público, que também tem um papel activo na atribuição dos prémios, porque para além dos prémios atribuídos pelo júri (Melhor Curta Nacional e Internacional) existe ainda a escolha do público em relação à melhor curta metragem de produção nacional.

Independentemente do resultado final desta iniciativa ser ainda uma incógnita, para nós é já uma aposta ganha devido a toda a aprendizagem que adquirimos durante todo este processo e principalmente devido ao facto de termos criado em Sintra algo inédito, culturalmente relevante e com visão, porque o formato da curta metragem está em plena ascensão nos dias que correm devido aos meios tecnológicos que estão ao alcance de qualquer um e que permitem um extravasar criativo sem precedentes que pode mudar mundo.

Michel Simeão

Contactos

Teatro Reflexo
Avenida Heliodoro Salgado, nº 41 1º fundo
2710-575 Sintra

T +351 214213188
F +351 210501837

info@festivalcortex.com
www.teatroreflexo.org
Facebook



Bilheteira

Os bilhetes para o Córtex já estão à venda e têm o preço de 3€ por sessão.
(desconto de 0,50€ para menores de 18 anos e maiores de 65 anos)

Nos seguintes locais:
Bilheteira do Centro Cultural Olga Cadaval
www.ticketline.pt | Casino Lisboa | C.C. Dolce Vita | Megarede | El Corte Inglés | FNAC
Galeria Comercial Campo Pequeno | Worten | Agências Abreu
Estações de Correio e Bilheteira Online CTT (www.ctt.pt)

Parceiros

Design

thisislove studio