Nocturnos

de
Aya Koretzky e Rodrigo Barros

Doc., 27’
O dia nasce em Lisboa e com ele dá-se o regresso das pessoas às ruas. Estes homens vivem num lugar que não é uma casa. Arrastados pelo passado, eles tentam viver o presente como um futuro, todos os dias. Martins o barbeiro de Luanda, Simões e as suas farpas, o Manel dos filmes e o silêncio de Francisco partilham o lugar onde vão dormir, o Albergue. Têm afinidades com o mundo exterior, mas comunicam através de palavras que não são ditas. Talvez as diferenças mais claras surjam em tudo o que é silenciado. O que nos define afinal? Nocturnos Nocturnos Nocturnos